Plano de Prevenção de Riscos de Corrupção

A KINTO pauta a sua atividade por elevados padrões de responsabilidade e ética profissionais, regendo-se pelos princípios da integridade, transparência, honestidade, lealdade, rigor e boa-fé.

Nessa medida, e dando cumprimento ao legalmente exigido pelo Decreto-Lei n.º 109-E/2021 de 09 de dezembro, que aprovou o Regime Geral de Prevenção da Corrupção, a KINTO elaborou o seu Plano de Prevenção de Riscos de Corrupção e Infrações Conexas (PPR), que pode ser consultado aqui, o qual abrange toda a organização e atividade da KINTO, e que tem como principais enfoques:

  • a identificação, análise e classificação dos riscos e das situações que possam expor a KINTO a atos de corrupção e infrações conexas, considerando o sector de atividade em que atua;
  • a adoção de medidas preventivas e corretivas que permitam reduzir a probabilidade de ocorrência e o impacto dos riscos e situações identificados.

O PPR é objeto de um acompanhamento e controlo periódicos, que garantem a sua adequada implementação e a eficácia e efetividade das medidas de prevenção e de mitigação propostas.

No mês de abril do ano seguinte a que respeita a execução, a KINTO elabora o relatório de avaliação anual do PPR, contendo, nomeadamente, a quantificação do grau de implementação das medidas preventivas e corretivas identificadas, bem como a previsão da sua plena implementação.

O Relatório de Avaliação Anual PPR 2023 pode ser consultado aqui.